Open SiteMaster (OSM) é um software de servidor no nível da instalação, que age como uma central para coordenar ações e troca de dados de serialização entre sistemas. Usando uma interface de usuário e máquina baseada na web, o OSM abrange todos os aspectos da serialização e agregação. Sua arquitetura foi especialmente projetada para ser escalável e adaptável à sua lógica de negócio e ambiente de TI específicos.

osm

Como funciona: com simplificação, eficiência e agilidade

Graças à capacidade de armazenar antecipadamente ordens de trabalho e números de série, o OSM fornece isolamento de rede com empresas, se necessário, proporcionando autonomia à instalação que duram dias e semanas de produção, alimentando e distribuindo trabalho para as linhas de empacotamento.  

O OSM 2.0 oferece uma combinação poderosa. No núcleo, o OSM fornece os reconhecidos conhecimentos específicos do setor e funcionalidades gerais avançadas. Nas extremidades, inclui scripts personalizados e abertos para máxima flexibilidade e personalização. Graças a esse recurso exclusivo, o OSM conta ainda com um recurso integrado que executa um grupo de scripts, sendo possível adaptar ou criar para que se ajuste à sua lógica de negócio específica e se conecte com seu ambiente de TI.

Com sua arquitetura moderna e seus recursos de personalização exclusivos, o OSM proporciona máximo controle, escalabilidade e versatilidade para todas as suas necessidades de gerenciamento de serialização.

O que faz: gerenciamento de serialização no melhor nível

  • Repositório de ordens de trabalho: O OSM pode solicitar ou receber diretamente ordens de trabalho pelo sistema ERP para tratá-las e destiná-las ao empacotamento local.
  • Gerenciamento de números de série: Fora da caixa, o OSM suporta vários tipos de codificação: SGTIN, SSCC e números de série personalizados, bem como códigos de barras, como identificadores de aplicações GS1, e-code chinês, IUM Brasil, matriz de dados etc. Além disso, o OSM pode alocar números de série de diferentes maneiras — sequencial, aleatório, pré-aleatório ou embaralhado. Também pode armazenar em cache números de série de vários lotes, reabastecer quando o limite definido for atingido; obter números de série de acordo com os lotes e até gerar números localmente para isolamento total do Nível 3.
  • Relatórios de serialização (EPCIS): Depois de um lote serializado, o OSM pode armazenar localmente e exibir vários relatórios — de reconciliação, desempenho, inspeção, lote, auditoria — referentes a cada linha e enviá-los para o banco de dados de serialização ou para o repositório EPCIS corporativo no Nível 4. Além disso, o OSM tem a capacidade única de agir como um repositório temporário EPCIS em lote para um fluxo quebrado ou uma sala de paletização.
  • Dados mestres de produção (receitas): Com o OSM, os parâmetros de produção podem ser originados a partir do ERP, dos dados mestres do OSM ou de ambos.
  • Ponto de configuração central: O OSM pode ser o seu ponto único de entrada para todas as suas configurações — sem a necessidade de ter que acessar linha por linha. É possível criar receitas, estabelecer configurações de fluxo de lote, configurar vários fluxos, atribuir receitas a clientes ou mercados, definir acionadores, adicionar mais etapas ao seu processo (ex.: palete, transporte), selecionar formatos de relatórios etc.

OSM: principais vantagens

  • Permite acesso de qualquer lugar a um número ilimitado de usuários, controlando o conteúdo visível e a disponibilidade de funções e tendo como base as funções do grupo e os direitos atribuídos.
  • Economiza tempo e limita erros com um ponto de configuração central no nível da instalação para todas as suas linhas de empacotamento, especialmente as que utilizam o LineMaster.
  • Adapta-se à lógica do seu negócio. Ações e acionadores podem ser adicionados ou modificados e usados ​​em fluxos de trabalho totalmente configuráveis (item de retrabalho ou lote completo, fluxos quebrados etc.).
  • Limita o número de comunicações com o servidor de serialização corporativo e altera a titularidade dos dados, mantendo seus dados de produção no nível da instalação até que todas as ações sejam concluídas (retrabalho de lote completo, amostra de QA, aprovação de QA etc.).
  • Permite controle e autonomia, graças à flexibilidade e abertura dos scripts personalizados que são executados no código Python e que é possível copiar e adaptar livremente.
  • Conecta-se a qualquer sistema Nível 2, 3 e 4 que permita o acesso padrão a dados ou que possua API documentada e/ou que possa usar os serviços web do OSM ─ sem restrições por parte do fornecedor.

OptelBridge: scripts com código aberto  

Com sua comprovada experiência em serialização e quase três décadas de experiência de trabalho com as empresas farmacêuticas, a Optel sabe como a versatilidade é importante neste setor. Para oferecer a máxima personalização e agilidade em suas soluções de inspeção ou de serialização, a Optel criou o conceito OptelBridge, um recurso de scripting aberto exclusivo, que faz parte da incrível capacidade do OSM de acomodar os muitos processos exclusivos e o ambiente de TI de cada cliente.

Os scripts do OptelBridge são arquivos de código aberto que permitem flexibilidade e escalabilidade infinita para ampliar as funcionalidades do OSM e a conectividade da TI conforme a necessidade. Escrito na linguagem de programação Python, seus profissionais de TI podem criar todos os scripts necessários para que o OSM trabalhe de acordo com a sua infraestrutura específica. Há um script por conexão e não há limite de conexões, o que permite interagir com o maior número de repositórios corporativos necessários. E a melhor parte é que, sempre que uma interface de TI muda, apenas o script associado precisa ser atualizado, não o sistema todo.

Tecnologia inovadora: facilmente expansível e modular

Além de sua poderosa arquitetura composta por um robusto núcleo de serialização e extremidade de código aberto flexível, com o OSM é possível ir muito além. Se, por exemplo, você adicionar outras etapas ao seu processo de serialização futuramente, poderá adquirir módulos opcionais de acordo com as necessidades de áreas específicas, tais como:

  • Sala de paletização: O módulo Pallet Manager do OSM foi projetado para lidar com casos provenientes de diferentes linhas para diferentes lotes e/ou produtos, apoiando o conceito de fluxo quebrado ou paletes virtuais. Este módulo trabalha com um banco de dados em lote no OSM, permitindo a agregação manual ou automática de paletes e mostrando aos usuários o painel de resumo do palete.
  • Armazém: O módulo Handheld (HH) Manager do OSM conecta terminais portáteis, permitindo várias ações de armazém, como impressão de etiquetas, amostragem de QA, retrabalho, envio e recebimento. Este módulo une o OSM ao WMS (Warehouse Management System) para controlar e rastrear os dados um pouco mais perto do seu consumidor.

Benefícios específicos para CMOs: uma proposta de valor exclusiva

O OSM oferece todos os recursos e funcionalidades que uma empresa farmacêutica com marca ou genérica pode precisar, mas é ainda mais atraente e adaptado à realidade das organizações de fabricação por contrato (CMOs) e empacotadoras por contrato.

As CMOs lidam e interagem com muitos clientes usando seus próprios sistemas e métodos para gerar ordens de trabalho e números de série e para diferentes produtos e mercados. Uma vez empacotados, a CMO deve devolver todos os relatórios EPCIS ao repositório EPCIS de cada cliente. Isso implica várias conexões de TI, grandes operações e uma infinidade de exceções.

Felizmente, a natureza bastante flexível do OSM permite que as CMOs trabalhem com quantos clientes e produtos desejarem, cada um com seu próprio fluxo específico de lotes e diferentes conexões de TI (scripts com código aberto gerenciados pelo OptelBridge) para interagir com todos os servidores de serialização e ERP do mercado.

O OSM é uma solução de primeira linha voltada a CMOs, que pode manipular e/ou coordenar ações nos níveis corporativo ou da instalação.

 

 

Compartilhar esta página